sábado, agosto 26, 2006

ARDOR

Um oceano inteiro não basta
para calar no meu peito
este murmúrio de tantas formas de ardor
tantas formas de estar banida e só

e não há terra ou chuva
que arrefeça
esta porção de mim
que trago cálida
esta porção de mim
que trago presa
esta meu coração cheio de vespas

poema de Iracema Macedo ( do livro Lance de dardos )

11 comentários:

Eridanus disse...

não senhora!, serão abelhas, senhora!, e dele jorrará mel!

António disse...

Querida Su!
Continuas imparável com o teu XANAX e sempre fiel ao mesmo estilo inteligente.
Eu terminei a minha Pausa.
Podes passar por lá (se quiseres, claro).

Beijinhos

Su disse...

eridanus....um avião carregado de beijos com sabor a mel:)))))

antonio...vou já correndo..jinhos

pb disse...

ai vespas su....borboletas brancas !!! beijos

AS disse...

Gosto dos poemas rebeldes e inconformados!...

Um beijo Su...

wind disse...

Sempre em polvorosa:)
beijos

PreDatado disse...

muito bonito.

as velas ardem ate ao fim disse...

Agora
Que a chuva cai devagar
Lá fora
E a noite vem devorar
O sol
E tudo fica em silêncio
Na rua
E ao fundo
Ouve-se o mar

Agora
Talvez te possas perder
Devora
O que a saudade te der
A vida
Leva pra longe pedaços
Do tempo
Deixa o sabor de um regaço
E ao fundo
Ouve-se o mar

Agora
Que a água inunda os teus olhos
E o mundo
Já não te deixa parar
No escuro
Voltam as estórias perdidas
Na alma
Onde não podes tocar
E ao fundo
Ouve-se o mar


Mafalda veiga

azurara disse...

"banida e só ... com o coração cheio de vespas"
Eh lá. A coisa estava feia para a poetisa...
Espero que não para a Su.

Su disse...

pb....borboletas..merci. jinhos

frog...eu sou. beijo

wind...sempre..sempre .jinho

as velas ardema ate´ao fim...gostei do poema deixado. merci.

azurara...tem dias assimmm....cm vespas....:)

jocas maradas per tutti

Maria disse...

a foto complementa-se com as palavras e mostra a beleza...muito bonito