segunda-feira, maio 04, 2009

tu.....


foto de Carlos Lopes Franco

Aquilo que condenas
Não condenas.

Tu és o paradoxo
De ti próprio
,
A luta da tua luta,
A compreensão do incompreensível.

Dizes o que não pensas.
E não pensas o que pensas.

Amas como dizes não amar...
Sentes como dizes não sentir...

Não és poeta mas és fingidor.
Só não sabes que és ambas
As coisas
E que em ti nascem e morrem
Infinitos;
que em ti se consagram
Mundos e vontades,
Que és nascente de rio
E foz ao mesmo tempo
Só não sabes que sabes
(ou saberás que sabes?)

João Mattos e Silva

6 comentários:

ηatalie αfonseca disse...

Gostei...muito. :)

"E que em ti nascem e morrem
Infinitos;
que em ti se consagram
Mundos e vontades (...)"

:) Jocas

Mitsou disse...

Adorei!

Beijos doces, Su

Marta disse...

Este não conhecia! OBRIGADA :)

Su disse...

natalie; mitsou; marta..........


jocas maradas.......sempre

Pedrasnuas disse...

O PARADOXO ENLOQUECE!!!

Porcelain Doll disse...

:-D Fiz um nó nos miolosss!! :-D

Beijinhos!!