quinta-feira, abril 16, 2009

um universo barato


foto de fatima condeço

Não existo.
Começo a conhecer-me.
Não existo.
Sou o intervalo entre o que desejo ser e os outros me fizeram,
ou metade desse intervalo, porque também há vida ...
Sou isso, enfim ...
Apague a luz, feche a porta e deixe de ter barulhos de chinelos no corredor.
Fique eu no quarto só com o grande sossego de mim mesmo.
É um universo barato.

Álvaro de Campos

10 comentários:

joão disse...

Ester 2:2; ...busquem-se para o rei, moças virgens, formosas à vista.

Su disse...

joao--------------dispenso.ok.

Vekiki disse...

Acertas nas palavras sempre! Como se existisse uma sintonia virtual que te põe a escrever o que outros sentem. És realmente um Xanax sem efeitos secundários :):):)
Bjs, boa sexta feira!

Margarida Piloto Garcia disse...

Procurar nas palavras o sentido para a vida...talvez, mas tão incerto!

Pedrasnuas disse...

À FORÇA DE REPETIR NÃO EXISTO...ACABA MESMO POR SE ANULAR...
ÀS VEZES FICAMOS NO INTERVALO PORQUE NÃO SABEMOS IR PARA LADO NENHUM...
SERÁ QUE FICA NO QUARTO COM O GRANDE SOSSEGO DE SI MESMO...OU FICA NO QUARTO SE ROENDO DE MÁGOAS E RAIVA E DOR E PRANTO?

BEIJO MARADO

sonja valentina disse...

sábias palavras muito bem elustradas.
gostei!
beijo.

Su disse...

vekiki....merci:)))

margarida....in-certa, a vida, pois

pedras...de dor e pranto.......

sonja.....:))))))))



jocas maradas..sempre

Marta disse...

Tão. Tão. Tão. Bom. Ler. Ler-te.

Alvaro de Campos até ao fim!

Não dispenso:

abraço, com sol

Anónimo disse...

Querida Su...um abraço apertado sem mar.

Existo,...porque tudo o que lembro é bom e tudo o que guardo dentro de mim é o melhor que pode existir.
Tudo isso faz de mim uma pessoa barata e simples..:)

Gosto muito de ti.

Fer

Fabulosa disse...

tu existes. se não existes então não espreito este blogue neste momento. ;)