quarta-feira, abril 29, 2009

Contrariedades

foto de pedro n s costa
Eu hoje estou cruel, frenético, exigente
Nem posso tolerar os livros mais bizarros
Incrível!
Já fumei três maços de cigarros consecutivamente

Doi-me a cabeça
Abafo em desesperos mudos
Tanta depravação nos usos e nos costumes

Amo, insensatamente
Os ácidos, os gumes e os angulos agudos


Cesário verde

7 comentários:

Manolo Heredia disse...

Uma vez tive um acidente de mota, e lembro-me que senti um prazer danado olhando as minhas feridas e vendo o sangue escorrer delas, viscoso e quente.
O pior foi depois, quando arrefeci!

Su disse...

manolo heredia..o mesmo não lhe posso dizer das vezes que caí , arrefeci de imediato e prazer imenso foi sempre já no hospital:)

Xana disse...

Haja calma que a vida é curta...o melhor por vezes é mandar as coisas para trás das costas e quendo estivermos amis calmos ,pegar no problema e tentar resolver a frio ;)

beijinhos

Pirate disse...

Fabuloso Cesário Verde !
Há dias assim...nem o tempo ajuda!

Su disse...

xana...bem curta.........pois

pirate....há dias assim, pois há.


jocas maradas para ambos

Marta disse...

Su, minha linda, mil obrigadas e infinitos sorrisos por trazeres aqui, o meu Cesário Verde, o poeta das cidades :)

as velas ardem ate ao fim disse...

Toda a semana asim.soube me bem ler te Su parece que me les a alma!

um bjo