domingo, outubro 23, 2005

Havia

Havia
na minha rua
uma árvore triste.

Quebrou-a o vento.

Ficou tombada,
dias e dias,
sem um lamento.

(Assim fiquei quando partiste...)


Saul Dias, Obra Poética

24 comentários:

titas disse...

até te conhecer, minha marada querida, o xanax (e as outras boias salva-vidas) eram a obrigação, o hábito, a rotina e também a ausência de esperança. Afinal, "a gente" habitua-se a tudo, né, amiga?

Pois encontrei um novo xanax! Que tomo porque sim, e sabe-me ben comó caraças!

Obrigada pelo teu carinho

//(~_~)\\ um beijo da Titas

Afrodite disse...

isto começa a ser preocupante. Acreditas, Su, que hoje, pela segunda vez, me aconteceu não ficar irritada com a que dá pelo nome de titas?

Eu até já dei comigo a relembrar os defeitos da delambida, tinhosa, pindérica, invejosa desta minha carinha d'anjo num corpo espectacular, com tudo no sítio, muito dentro do prazo, sem aditivos nem silicones, pois morro só de pensar na hipótese de até começar a gostar dela , vade rectro Satanás, t'arrenego Belzebú, ai jesus, cruzes canhoto,
lagarto, lagarto, lagarto, deixa-me cá bater na madeira três vezes.

§(~_~)§ beijo da Afrodite/

Daniel Aladiah disse...

Querida Su
Um árvore caída não procura adornos... tu estás de novo a brotar da terra, alimentando-te da massa biológica do teu eu anterior. É sempre assim...
Um beijo
Daniel

inconfidente disse...

Um dia o vento vai...e os ramos rebentam de novo...

Maria do Céu Costa disse...

Cheio de sentido este poema. Gostei de o ler.

Ana disse...

Poema que diz muito do que se sente quando Alguém parte!
Um beijo, Su.

mfc disse...

De árvore caída, todo o mundo faz lenha!~
Não te deixes cair...

reverse disse...

Mas tu não és triste pois não? Só estás tristinha agora? Mas vai passar.
Bjs. O poema é lindo

Su disse...

titas....as tuas palavras são simpaticas, obgda

afrodite...isso é bom, além disso com carinha de anjo, corpo espectacular, com td no sitio, sem aditivos, chateias-te pq linda? :)))

daniel... gostei, vou esperar q aasim seja

inconfidente...tens a certeza?:)

maria da do ceú ... obrigada

ana ...é isso, a partida, o ir !!

mfc... sempre lógico.:)

jocas maradas per tutti

Su disse...

reverse...ãs vezes sou tristinha, sou como o mar com suas marés:)))

jocas maradas pelo carinho

OrCa disse...

Olá! Venho até cá a retribuir visitas e vou ficando, a ver jóias de pedra e outras respirações... Será do xanax que assim me sinto tranquilinho ou é deste ar calmo que por aqui se sente?

E linkagem com linkagem se paga. Ir-nos-emos vendo por aí...

Beijos

AS disse...

Querida Su, quanto maior for o tempo se ausência, mais intenso será o reencontro!

Beijokas

Moon Shadow disse...

E no entanto, cortem um ramo a uma árvore e vão ver novos rebentos nascer. Arranquem-lhe a casca e vejam-na recuperar.

Elas ficam tristes, mas depressa retomam o seu explendor. :)

Armando S. Sousa disse...

Então é preciso voltar a desabrochar!

Um abraço.

margusta disse...

Olá Su
..este poema tem tanto de pequenino como de belo..
´...nestas poucas palavras está muito sentimento...
Beijinhos.

Carlos Barros disse...

bonitas folhas que voam...de pensamento em pensamento que sejam apenas folhas sombrias

Amaral disse...

Muito simples, com todas as letrinhas naturalmente a tocarem-nos cá por dentro…

Friedrich disse...

Tão simples... Que até parece fácil. A simplicidade ensina-nos tanto!

Beijos, simples!

Su disse...

orca...o prazer é meu q gosto de ler-te

frog...tens a certeza?!

moon ...eu espero q seja depressa

ésse...falar é fácil:)

margusta...beijinhos para ti tb

carlos... nem spre te entendo, mas spre na boa rsrsrsrs

amaral... palavras sentidas

friedrich ...eu gosto de coisas simples, mas as pessoas complicam


jocas maradas per tutti

TMara disse...

verdadinha K o saul tão bem expressou neste poema. mas depois revive-se. As árvores querem-se d epé. bjocas

jacky disse...

É o meu poema favorito de sempre!
Beijinhos para a miuda das jokas maradas do lirismo minimalista :)*

marakoka disse...

tmara...vero
jacky... merci e merci por me chamares de miúda:)))), gosto do vosso lirimismo

jocas maradas

susanagar disse...

marakoka c est mois

verosimil-utopia disse...

Tão simples, e tão bonito! :)