domingo, outubro 09, 2005

sombra


"o prazer do texto é o momento em que o meu corpo vai seguir as suas próprias ideias - porque o meu corpo não tem as mesmas ideias que eu." R.Barthes

14 comentários:

AS disse...

Querida Su,
por vezes devemos deixar a emoção comandar a razão... e o corpo é por natureza emotivo!...

Um beijo

reverse disse...

Quando o corpo pensa de uma forma e Eu penso de outra .... eu deixo q ganhe o corpo :-)
Bjinhos

JP disse...

.."Trata do corpo se é que podes porque da mente és um caso absurdamente perdido"...!

BJ

Daniel Aladiah disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
Daniel Aladiah disse...

Querida Su
No cruzamento de Roland Barthes com Georges Bataille, para que compreendamos toda a dimensão erótica do texto e do corpo...
Um beijo
Daniel

Carriço disse...

É caso para dizer que esse Barthes sabia umas coisas!! :)

Saudações

inconfidente disse...

XIIII, os nossos corpos por vezes traem-nos, tb sei o que é isso.

sonia disse...

muito bonito.
beijinhos

terragel disse...

XANAX, o corpo pensando e a emoção conduzindo é especial, o corpo pensando sentindo e a emoção satisfazendo é belo,a emoção seduzindo e o corpo agindo é gostoso, nem que os dois fiquem inertes, ainda assim é cheiroso.
Bjs

susanagar disse...

frog.....eu deixo...
reverse....eu deixo:))
daniel...merci
carriço....barthes sabe muita coisa;)
inconfidente...é isso mesmo...
sonia...beijos
terragel...gostei do cheiroso:)

muitassssssss jocas maradas ~
per tutti

Insolente disse...

nunca tinha pensado nisso... essa é boa... gostei ;) bem hajas

mfc disse...

Gosto que o corpo comande as minhas ideias, não no sentido libertino, mas no sentido de sentir as coisas.

Maria do Céu Costa disse...

Boa selecção da reflexão que ilustro bem com a imagem. Beijinhos.

Paulo Figueiredo disse...

acho que por vezes tem