quarta-feira, junho 10, 2009

?

Poderei ser como julgo ser ou como os outros julgam que sou? É aqui que estas linhas se transformam numa confissão na presença do meu eu desconhecido e incognoscível, desconhecido e incognoscível para mim mesmo. É aqui que eu crio a lenda segundo a qual devo sepultar-me a mim mesmo.

Miguel de Unamuno

6 comentários:

Porcelain Doll disse...

Fascinante, não é? Não dá logo vontade de ir conhecer a nossa parte desconhecida? E saber que jamais conheceremos tudo, torna a tarefa ainda mais aliciante!

Beijinhos!

wind disse...

Que tal a mistura dos dois?:)
Beijos

Censurada disse...

Consegui fazer parecer, que fazia sentido Su, talvez isso baste...

Quanto à ?

Toda a paixão se alimenta do desconhecido e por isso acaba, poder esconder o seu proprio fim seria uma forma de não acabar.

Bjocas a larocas

Su disse...

porcelaim doll...fascinante, sim

wind....não sei se o conseguimos

censurada.....talvez........entendo

jocas maradas..............sempre

Teresa Queiroz disse...

é só descobrires a part desconheciada e ewstar preparada para os imprevistos :)

Su disse...

teresa....acredita, nunca estou preparada....jocas