domingo, junho 01, 2008

E toda a noite a chuva veio

foto de António de Bastos
E toda a noite não parou,
E toda a noite o meu anseio
No som da chuva triste e cheio
Sem repousar se demorou.

E toda a noite ouvi o vento
Por sobre a chuva irreal soprar
E toda a noite o pensamento
Não me deixou um só momento
Como uma maldição do ar.
E toda a noite não dormida
Ouvi bater meu coração
Na garganta da minha vida. fpessoa,

4 comentários:

Anónimo disse...

um sufoco no coracao...

Lali

Su disse...

lali....vero....

~pi disse...

pum pum, dizia... ~

Carol Barcellos disse...

Não sabia que Pessoa tinha escrito esse poema... como ele adivinhou o que eu iria sentir, um dia?

Beijos doces cristalizados!!! :o*