quinta-feira, março 01, 2007

Poema dum Funcionário Cansado


foto Graça




Antonio Almeida, deixou o poema nos comentários......eu tinha de postá-lo








A noite trocou-me os sonhos e as mãos /dispersou-me os amigos /tenho o coração confundido e a rua é estreita estreita /em cada passo /as casas engolem-nos /sumimo-nos /estou num quarto só /num quarto só com os sonhos trocados /com toda a vida às avessas a arder num quarto só /Sou um funcionário apagado /um funcionário triste /a minha alma não acompanha a minha mão /Débito e Crédito Débito e Crédito /a minha alma não dança com os números /tento escondê-la envergonhado /o chefe apanhou-me com o olho lírico na gaiola do quintal em frente /e debitou-me na minha conta de empregado /Sou um funcionário cansado dum dia exemplar /Por que não me sinto orgulhoso de ter cumprido o meu dever? /Por que me sinto irremediavelmente perdido no meu cansaço /Soletro velhas palavras generosas /Flor rapariga amigo menino /irmão beijo namorada /mãe estrela música /São as palavras cruzadas do meu sonho /palavras soterradas na prisão da minha vida /isto todas as noites do mundo numa só noite comprida /num quarto só.



(António Ramos Rosa)

10 comentários:

Arion disse...

É um dos meus poemas favoritos do Ramos Rosa! Beijo!

Cristina disse...

Já o tinha lido nos teus comentários e achei maravilhoso
:)
Boa ideia de o postares
:)beijinhuu

Repórter disse...

Extraordinário.
Bj

un dress disse...

belo belo...

diz tudo.

Su disse...

arion; cris; reporter; un dress....



jocas maradas per tutti

wind disse...

A realidade e genialidade de ARR:)
beijos

pb disse...

gostei, revejo-me em parte....beijo

martim de gouveia e sousa disse...

é um grande poema, sem dúvida... bjo.

António Almeida disse...

e postaste muito bem.
bfs

Alex disse...

funcionários cansados somos todos nós, desta vida disfuncional...