quinta-feira, novembro 09, 2006

Porque


Porque os outros se mascaram mas tu não
Porque os outros usam a virtude
Para comprar o que não tem perdão
Porque os outros têm medo mas tu não

Porque os outros são os túmulos caiados
Onde germina calada a podridão.
Porque os outros se calam mas tu não.

Porque os outros se compram e se vendem
E os seus gestos dão sempre dividendo.
Porque os outros são hábeis mas tu não.

Porque os outros vão à sombra dos abrigos
E tu vais de mãos dadas com os perigos.
Porque os outros calculam mas tu não.

Sophia de Mello Breyner Andresen (1919-2004)

13 comentários:

DE PROPOSITO disse...

Um poema que dispensa qualquer comentários, ou não tivesse sido escrito por quem foi.
Fica bem.
Manuel

mfc disse...

É sublime... tem uma força descomunal!
Onde é que aquela mulher ia buscar tanta força?

Anónimo disse...

A Sophia é, apenas e só, quem escreveu a mais bela poesia que já se compôs em língua portuguesa! Beijo!

a lice disse...

Beijinhos de bom fim-de-semana!;-)

≈♥ Nadir ♥≈ disse...

sem palavras...
deixo votos de um bom fim de semana.
beijos

pianola / Sonia R. disse...

Lindo!

Beijo.

pb disse...

gostei, su !! bijokas

AS disse...

Sophia continuará entre nós através da sua poesia...


Um beijo...

wind disse...

Para mim o melhor poema dela.
beijos

dulce disse...

Um dos mais belos poemas de Sophia!
Beijos

Su disse...

de proposito; mfc; avc; a lice; nadir; pianola; pb; frog, wind; dulce ...


jocas maradas de diferencassssssss

libertynus disse...

lindo....a poesia leva-nos sempre para dentro de uma sala de aula...a da vida

Rosa dos Ventos disse...

Mais um dos geniais poemas de Sophia!
É sempre um prazer encontrá-los por aqui, por ali, por acolá...