quarta-feira, março 15, 2006

A VIDA

A coisa mais injusta na vida é a maneira como ela acaba.
A nossa existência deveria justamente começar pela morte.
Os primeiros anos seriam passados; num lar de terceira idade, até sermos expulsos por sermos novos de mais.
Alguém nos oferecia um relógio de ouro e um Ferrari e íamos trabalhar durante quarenta anos, até sermos suficientemente novos para nos reformarmos.
Aí desatávamos a experimentar drogas leves, álcool e muito sexo até ficarmos miúdos.
Nessa altura poderíamos começar a brincar todo o dia e a gozar o facto de não termos qualquer responsabilidade. Finalmente, chegados a bebés, voltávamos para o conforto da barriga da mãe, gozávamos um magnifico banho de imersão durante nove meses e acabávamos com um orgasmo... :))


foto de Labi Mendonça

19 comentários:

Clitie disse...

Era tudo ao contrário. Então primeiro sofriamos e depos amávamos?... Era melhor assim, não nos lembraríamos tanto da dor...

Bjks

Tita - Uma mulher, Um blog, algumas palavras disse...

Ena...essa ideia é genial.
Eu entro já nessa
bjs

Neith disse...

Isso seria contrariar a ordem natural das coisas...morrer e renascer de preferência duma forma diferente...até que não me desagradaria ;) Beijinhos :)

Ana disse...

Bela morte, essa :-))

Carlos disse...

interessante o exercicio ... mas porque a visa não é um permanente orgasmo .... ou então ...... um orgasmo permanente

Reporter disse...

Fico com uma dúvida: que idade terei agora?

margusta disse...

Amei demais esta tua louca ideia!!!

Beijinhos marados par ti Su(Adorável marada)

wind disse...

Post surrealista. eheheheh:) beijos

lique disse...

Gostei da ideia! :) Isso é o que se chama acabar em beleza... :)
Beijinhos

ZezinhoMota disse...

Gostei imenso deste texto e fizeste-me lembrar algo que eu de vez enquando costumo de dizer "Porque razão é que nós envelhecemos? Podiamos viver sempre jovens, na casa dos 20 anos, quando tivessemos de morrer aí tudo acabava" não seria esta hipótese mais razoavel de vivermos?
ZezinhoMota

Zeca disse...

Gostaria mais de alterar a vida quando a gente desejasse.
Ora novo
Ora velho
Ora na barriga da Mãe e por aí fora.
Obrigado pela visita ao KlikKlik.
Post lá na xafarica.
Fica bem.

Joaquim Amândio Santos disse...

por essas e por outras que odeio quando Shakespeare tem razão ao dizer "Life's hard and then you die"!

Beijinhos.

Carriço disse...

Esta é uma adaptação, ainda que ligeiramente diferente, do Words of Wisdom, de George Constanza, da série Seinfeld. Não podia estar mais de acordo!

Saudações

JSilvio disse...

Fia-te na virgem e nao corras :P

* * *

eco de mim disse...

começar pela morte... eu sugeria começar pela velhice...

Su disse...

clitie..é isso mesmo, a dor ficaria bem longe....

tita...bora lá:))))

neith....nós estamos aqui para contrariar :)))

ana... bela

carlos....opssssssssssss, morriamos de prazer..na mesma:)))

reporter....estás na idade da farra:)))))

margusta..merci,bjo para ti

wind...surrealllllllll:)

lique...ehehe pois é:)))

zezinhomota....voto em ti:)))

zeca....tb eu ..alterava mta coisa... mas basta querer, não é?

joaquim a s ... "Life's hard and then you die"..ele tinha e tem razão..ops

carriço....saudações maradas:)

maxikeiro...e verás o tombo que levas ... ehehehehhe

sou o eco de mim mesma...cada um começa, qd bem entender:))))


jocas maradas per tutti

Para ti disse...

Essa nova perspectiva, agrada-me:))
Um beijo

Girassol disse...

Só posso dizer que assino por baixo de tudo o que disseste! Achei o texto e a ideia simplesmente geniais... Seria bem mais lógico que o percurso natural da vida culminasse no êxtase e não em morte, mas como infelizmente não podemos mudar o que temos de tão certo, resta-nos aproveitar cada minuto, para que, um dia, não se lembrem que morremos, mas sim da forma como vivemos.

dakidali disse...

Tantas vezes que já pensei nisso. Se calhar seria bem melhor a vida.
Beijinhos
Teresa