quinta-feira, janeiro 12, 2006

A hora do cansaço

A hora do cansaço
As coisas que amamos,
as pessoas que amamos
são eternas até certo ponto.
Duram o infinito variável
no limite de nosso poder
de respirar a eternidade.
Pensá-las é pensar que não acabam nunca,
dar-lhes moldura de granito.
De outra matéria se tornam, absoluta,
numa outra (maior) realidade.
Começam a esmaecer quando nos cansamos,
e todos nós cansamos, por um outro itinerário,
de aspirar a resina do eterno.
Já não pretendemos que sejam imperecíveis.
Restituímos cada ser e coisa à condição precária,
rebaixamos o amor ao estado de utilidade.
Do sonho de eterno fica esse gosto ocre
na boca ou na mente, sei lá, talvez no ar.





Drummond de Andrade

16 comentários:

A.na disse...

Maravilhoso.

Estás exausta Su?
Aguenta...são apenas horas,
depois passa!
Nem tudo dura para sempre...
O tempo.Sempre corre.

Abraços.

wind disse...

Respondo-te com 2 citações:"...Que seja eterno enquanto dure"-Vinícius de Moraes

""... E de novo acredito que nada do que é importante se perde verdadeiramente. Apenas nos iludimos, julgando ser donos das coisas, dos instantes e dos outros. Comigo caminham todos os mortos que amei, todos os amigos que se afastaram, todos os dias felizes que se apagaram. Não perdi nada, apenas a ilusão de que tudo podia ser meu para sempre."
[Miguel Sousa Tavares no funeral de sua mãe]

beijos

lique disse...

Na verdade, de tudo nos cansamos e aparentemente não existem sentimentos que não sejam perecíveis. A consciência disso é dolorosa...
Beijinhos

Eva Shanti disse...

Querida Su,

Eu ando exausta! O fim do ano e o início deste, estão a ser demais! Mas antes assim, que eu stresso se tiver pouco para fazer ou se não tiver desafios - esmoreço!

Os meus momentos de relax, passo-os a ver as pérolas da blogosfera (um substituto de xanax, portanto), em que incluo o teu Xanax, a ouvir boa música (o conceito de bom é discutível, claro), a perfurmar a casa com incensos e velas (adoro).

Quanto ao que é eterno enquanto dura, pois é isso mesmo. Que venho outro eterno, não que dure necessariamente, mas que seja eterno...

Bjs da Eva cansada, mas sorridente!

Fernando Rozano disse...

Drummond sempre é bom de se ler, sempre uma surpresa a cada leitura. O cansaço também tem sua hora de cansar. Abraços.

AS disse...

O caminho mais curto para o cansaço é a rotina!...
Tudo devemos fazer para fugir ás rotinas... tantas vezes a rotina contribui para o cansaço, fragilizando uma relação...

Beijos

ceub disse...

É porque amanhã é Sábado... abaixo o cansaço!

Bjkas

Clitie disse...

Tudo tem apenas o tempo que lhe damos...

Bjks

António disse...

Não sei se foi de propósito ou por acaso, mas este texto está muito ligado ao anterior.
Na minha leitura, a hora do cansaço ocorre quando nos deixamos de importar com a "imortalidade", quando estamos já "mortos", quando as/os que para nós pareceram ficar eternos também "morrem".

Obrigado pela tua visita (foste a primeira, muito bem).
Se o Zé Luís é Escorpião? Acho que não. Nasceu a 3 de Fevereiro.
Não acreditas?
Quando eu fizer um post depois desta série que se vai chamar "Making of O Viúvo" vais perceber porque sei a data em que ele nasceu.
ah ah ah
(eu é que sou marado de todo)

Beijinhos

Cristina disse...

Su,
Olha eu também ando, acho que ainda não recuperei as férias e as festas...
Descansa este fim de semana, é o que vou fazer
:)
beijinhuu

Ana disse...

Todas as coisas são eternas enquanto viverem dentro de nós na memória dos dias. Podem transformar-se, ganhar novos contornos, mas, passada a hora do cansaço, renascem com a doçura de uma imagem amarelecida pelo tempo.
Um beijo, Su.

Maheve disse...

O cansaço é fundamental para paramos e reavaliarmos as coisas, é um momento tb de reflexão, pra alguns ;)

Não se canse de nós viu?

Beijões

ferrus disse...

No dia em que o meu pai faleceu, o que seria um Amigo e que ainda se mantem nessa graça, disse-me a seguinte frase: "A alma das pessoas é o conjunto das recordações que nos deixou." Nunca mais me esqueci desse dito e sim...as pessoas e as coisas existem enquanto quisermos! Somos nós que as mantemos eternas, enquanto a nossa eternidade, fugaz, existir! Beijos e bom fim de semana!

marakoka disse...

a. .... exausta de exausta!!!!

wind...gostei de ambas:) merci

lique...é dolorosa mesmo!

eva shanti...a minha catarse: os blogues:))

fernando rozano...então esperemos:)))

frog... mas o cansaço aqui não é rotina, é cansaço...ele mesmo

ceub...pq hoje é sábado:)

clitie...mtas vezes tiram-nos o tempo....

antónio...já te disse que és um sabichão? rsrs jocas "meu" marado

cris...estou fazendo:)))

ana...se tudo é eterno qnuanti viver dentro de nós, a maioria das coisas é eterna!

maheve...como poderia eu esquecer-vos?..impossivel...:)))

ferrus...gostei da frase e concrrdo contigo


jocas maradas per tutti

su

Ni disse...

«Duram o infinito variável
no limite de nosso poder
de respirar a eternidade.»
...


Eterna Idade... (E)TERNA(Mente)...
Eterna? Mente! ...
...
Só o momento existe. Só ele acontece. A eternidade está delineada num momento, que abraça outro momento... como um fio de água ... um traço feito no tempo pelos nossos afectos... um voo de pássaro, que lembra que 'fénix'pode não ser só um nome... mas um modo de ser.

Cansaço... momento de saltar para outro momento.

Gosto de ti.

Nina Castro

mgbon disse...

Nada é certo na vida.É necessário entender o efémero de tudo.
Afinal o importante é haver um dia após o outro!...