segunda-feira, dezembro 12, 2005

A um louco

(Júlio Roberto)

Eu não sei nunca, quando é que a tua loucura
É a verdade que eu não posso suportar

Eu não sei mesmo se a tua razão
me prende o pensamento
e a tua é ponte para voar

Assustas-me e fascinas-me

Em ti, há um olhar perdido no infinito; em mim,
há possibilidade de ver só até
onde a vista alcança...

Quando te vejo sorrir, quando te vejo brincar
como criança, quando falas de coisas que eu sinto
Mas não posso entender
é como uma música dum tempo perdido, mas que foi ...

É como aquele pássaro que não existe
Mas que existe porque a gente o espera...

Olho-te e tento compreender
(porque fui educado para compreender e não para olhar)

Mas quando em certos momentos, como faíscas
E raios de uma outra luz, eu “vejo mais”

Ah! Lá quando eu me dispo das minhas “verdades”
Dos meus “uniformes” e das minhas “razões”

Lá, nesse mundo, que é loucura, dor, alegria
beleza, ternura, violência, amor e delicadeza;

Aí, quando me encontro, mesmo contigo,
Apetece-me abraçar-te fazer-te festas nos cabelos...

E ficar assim...só assim

Cantar-te uma canção de embalar e dizer-te
Deixa lá! Eu também não entendo....

22 comentários:

mfc disse...

Não precisamos de entender tudo para que o amor surja e perdure.

Carlos Barros disse...

o amor... xis

beijo

Mendes Ferreira disse...

mas não entender "assim" é entender quase tudo....e é mt. bom este texto. boa noite.

AS disse...

Querida Su, eis um belissimo poema, com uma fortissima expressão poética, onde o desejo e a paixão ultrapassam o entendimento... Lindooooooooo



Beijos

Armando S. Sousa disse...

Para quê entender?
O maior problema sempre foi tentar arranjar uma explicação para algo!
Um abraço

Fernando Rozano disse...

Belo poema, de leitura sem fôlego como o amor. Beijo.

lique disse...

Será que os loucos não entendem o mundo ou o entendem bem demais? :)
Beijinhos

A.na disse...

Deixa amiga...eu também
não entendo!
Venho deixar o meu maior
conforto,o meu colo,a coragem
que tantas as vezes falta.

Em nada terá de ser...explicado.
Abraços grande

wind disse...

O não entender e o entender, mas como se o amor não se entende?:) E será que são mesmo loucos? Dúvido;)beijos

Neith disse...

A força das palavras...belissimo este poema! Beijinhos :)

Daniel Aladiah disse...

Querida Su
... todos temos um pouco, e nem tudo se entende.
Um beijo
Daniel

Tita - Uma mulher, Um blog, algumas palavras disse...

Muito bonito. Gostei!
E amor é isso mesmo..

Aromas Do Mar disse...

Afinal de loucos todos temos um pouco e a loucura tb pode ser fascinante.

Beijos da Lina/Mar Revolto

António disse...

Dois loucos.
Comigo três.
Minha querida!
Vais criar um manicómio?

Beijinhos

terragel disse...

XANAX, belíssimo poema que me entorpeceu, é como se eu tivesse sido hipnotizado e carregado para um mundo de paixões avassaladoras, onde o essencial e somente o essencial é visível aos olhos e sentido com todo o meu amor.
Bjs

dulce disse...

Há tanta coisa que não conseguimos compreender!!
Um beijo grande

Mocho Falante disse...

nem tudo se explica nem tudo é para se entender...o que importa é que se viva

jocas

TMara disse...

e ao lê-lo faz desejar "ficar assim...". bjs de luz e paz

Desconhecida disse...

Há tanta coisa que não se entende...mto menos o amor, a paixão~. Quantas vezes pensamos que não entendemos os outros, e mesmo assim continuamos a acreditar que algum dia os possamos entender e, não conseguimos entender porque insistimos em pensar assim...

Su disse...

mfc...entendo-te:)

carlos...xisss:))))

mendes ferreira...tb gostei:)

frog...lindooooooooooo tu:)))

ésse...eu sei q sim, mas pq has-de ser tão racional:))))

fernando rozano...é isso mm, de leitura sem folego:)))

lique...entedem bem demais estes "loucos";)

a. ... gosto de ler.te, assim, sem explicação:)))

wind ..pois é..loucura este entender/não entender :)))

neith..merci, volta sempre:)

daniel...é uma mania, este querer entender:)))

tita...gostei de tuas palavras:))

aromas ..é fascinante:)

antonio...somos muitos:)))))))))

terragel...belas palavras, as tuas

dulce...umas vezes não compreendemos, outra não desejamos;))))

mocho...assim é q é, viver!

tmara..tb quis ficar assim:)))

desconhecida....mtas vezes nós insistimos em entender o que nós queremos "ver", mas..:)))


jocas maradas per tutti

Clitie disse...

pois...

bjk

António disse...

Obrigado pela vista que me fizeste à prisão.
Mas disseste que já tens um manicómio.
Tens?
Onde?
Posso ir para lá?
ah ah ah

Beijinhos