sábado, dezembro 10, 2005

a minha sede...

“A minha sede de infinito é maior do que eu, do que tudo, e o meu espiritualismo ultrapassa o céu.
Nada me chega, nada me convence, nada me enche.
Sou uma pobre que nenhum tesouro acha digno das sua mãos vazias.”

Florbela Espanca

15 comentários:

wind disse...

A eterna insatisfação num espírito inquieto. beijos

Tita - Uma mulher, Um blog, algumas palavras disse...

Lindo! Maravilhoso!

charlie disse...

O meu tesouro és tu.
És só um bocado de mim
Quando eu sou apenas nada,
Tu és tudo
Abro as mãos e olho para elas vazias
Estão cheias de ti

Castor (moi-je...ehe, ehe) disse...

Falaste em mim e eu, Castor que me prezo ser, vim até aqui rapidamente, dar-te um pouco de trinitroglicerina sublingual e Lokomotiven der Harzer Schmalspurbahnen... CHUAC! Ah! e não digas que te enganei e que, afinal, apenas te dei exploziv foarte puternic care detoneaza la lovitura sau ... ehe,ehe,ehe...

Sulista disse...

...quantas poesiaas que vão para aqui ;-)

Obrigada lá pelas visitas :D

Bjs

funxinha disse...

ahhh Florbela Es'anca é umas das minhas favoritas, apesar da dor e da tristeza que os seus poemas nos transmitem, consegue cativar-nos, prende-nos com as suas palavras!gosto muito dos sonetos fumo e do Amar amar.beijos e parabens pelo blog.

Caracolinha disse...

E que melhor forma de vir "tomar um xanax" que na companhia da minha poetisa eleita ... adoro Florbela Espanca ... a forma como das suas palavras brotam as emoções deixa-me absolutamente rendida.

Única. Sem dúvida.

Muito obrigada pela tua visita e pelo link. Volta sempre.

Vou linkar-te também ;)

Beijoca encaracolada :))))

Carriço disse...

A mim, chega-me ter aquele alguém especial nos braços!

Saudações

Su disse...

wind....é verdade:)bjos

tita....adoro:)

charlie..lindas palavras:))))

castor ...amei essa da trinitroglicerina sublingual:))))és explosive:))))))eheheh

sulistas..muitas, sempre:)

funxinha...olá de novo, tb eu gosto
beijos, volta sempre :)

caracolinha...gostei do teu blog, merci pelas palavrinhas neste, jocas encaracoladas;)

carriço....abraça:))

jocas maradas per tutti

Aromas Do Mar disse...

Tive uma réstea de net normal e vim cá desejar-te um bom começo de semana e saciar a minha sede de palavras.

Beijoka da Lina/Mar Revolto

Eva Shanti disse...

Florbela Espanca é a minha poetisa favorita. Ainda estou para conhecer poema dela que não goste!

Bjs

AS disse...

Ter sede de infinito é acalentar o sonho! ... e as tuas mãos são, elas próprias um tesouro!

Beijos

Vera Fróes disse...

Vi um monte de gente que gosto em seu blog: Florbela Espanca, Paulo Coelho e Álvaro Campos.

Abs.

mfc disse...

Somos insatisfeitos por natureza e depois acabamos por voltar ao mesmo que a diferença, a existir, não é grande!

António disse...

A Florbela tinha tanto de génio como de louca.
Penso eu de que...
(era como eu, só que a minha proporção de loucura é maior...eh eh)

Beijinhos