domingo, outubro 07, 2007

sou

Sou uma céptica que crê em tudo, uma desiludida cheia de ilusões, uma revoltada que aceita, sorridente, o mal da vida, uma indiferente a transbordar de ternura. Grave e metódica até à mania, atenta a todas as subtilezas de um raciocínio claro e lúcido, não deixo, no entanto de ser uma espécie de D. Quixote fêmea a combater moinhos de vento, quimérica e fanática, sempre enganada e sempre a pedir novas mentiras à vida, num “elan” de mim própria que não acaba, que não desfalece, que não cansa.”
Florbela Espanca

7 comentários:

Daniel Aladiah disse...

Querida Su
És muito especial, acredita...
Um beijo
Daniel

sombra e luz disse...

...contradicções e élan de si próprio é o que nos salva ...
(nem que seja tudo mentira...e os moinhos de vento nem sequer lá estejam...)
D. Quixote fêmea?...
(Adoro o som e o sentido desta expressão..)

Gi disse...

Todos temos as nossas contradições. O dual à procura do uno. Uma questão de equilíbrio...

Um beijo

Alexandre disse...

Como não conhecia esta passagem da Florbela Espanca pensei mesmo que estava a ler um pedaço de ti! Semelhanças? Não poderias tu ser a Florbela Espanca do séc. XXI?

Muitos beijinhos!!!

Mary Wants a Little Lamb disse...

Me gusta. Me gusta mucho.
Este novo visual está muito bom.
Parecem as Ovelhas...
Beijos ♫

Rosa dos Ventos disse...

Todas temos um pouco de Florbela...

Abraço

Su disse...

daniel....merci:)bjo

sombra e luz...é isso mesmo....b gostei.......jocas

gi...às vezes em desiquilibrio..eu... bjo

alexandre....eheheh nem tanto...mas existem estados de espirito partilhados:)

mary wants a litle lamb.... me gusta....

rosa dos ventos....temos um pouco do seu sentir...temos pois....

jocas maradas de bom tempo