sexta-feira, junho 15, 2007

-me

Mentiram-me. Mentiram-me ontem
e hoje mentem novamente. Mentem
de corpo e alma, completamente.
E mentem de maneira tão pungente
que acho que mentem sinceramente.
Mentem,
sobretudo, impune/mente.


A implosão da mentira
Affonso Romano de Sant'Anna

4 comentários:

martim de gouveia e sousa disse...

mentem e nem pudor... bjo.

sinha disse...

e mentem com sorrisos descarados... como quem vende ternura... tristeMENTE

Gi disse...

Picasso dizia "Se apenas houvesse uma única verdade, não poderiam pintar-se cem telas sobre o mesmo tema" . Poderá ser mentira ... conforta-te a pensar que poderá ser apenas outra verdade que não a tua.

Um beijo

Este poema é gigantesco pelo que me lembro :)

Fábula disse...

adorei sobretudo o "mentem sinceramente". =)