domingo, dezembro 28, 2008

ser

...quisera eu ser como o sol, a lua, a água... o sol que renasce todos os dias e, ao final de mais um longo dia, morre para renascer numa nova manhã; ou como a lua que cresce e depois míngua; ou ainda como a água, que desce do céu para tornar a subir... insisto em acreditar que a morte é como um sonho... que, quando dormimos, estamos integrando uma espécie de morte, para renascer ao passo que o dia amanhece, assim como o sol numa nova manhã... quem me dera poder fechar os olhos e sentir passar as estrelas, olhar o mar e assistir lá no fundo ao nascimento mudo das formas... quisera ser como uma roseira, que se enche de botões, se cerca de proteção com seus espinhos e, magicamente, ainda é capaz de não se deixar ferir por eles... ser como uma brisa suave que toca, ao amanhecer, suavemente, a face dos que amam a vida... ser como o beija-flor, que com apenas um beijo, saboreia tudo o que há de mais belo no mundo: a simplicidade... que só existe quando se aprende o real sentido da felicidade... que está em ser simples... simplicidade é quase que sinônimo de felicidade... seja, então, simplesmente feliz...

Juliana Aguiar Moura

7 comentários:

Alisson da Hora disse...

quem me dera dormir e não mais acordar...do jeito que o mundo da vigília fica cada vez mais absurdo...

lindo texto...

wind disse...

Belo texto.
Beijos

Arion disse...

Brilhantes escolhas, como sempre. Então a foto... Beijo!

mfc disse...

Quem me dera poder continuar a viver... simplesmente.

Su disse...

alisson; wind; arion; mfc....


jocas maradas............sempre

Fabulosa disse...

lindo e simples... e a imagem...

Paulo disse...

Olá, parabéns pela escolha!

Quando aprendemos a valorizar a simplicidade...o que realmente importa...mudamos nossos conceitos, aí a vida se torna prazerosa!

Tarefa difícil atualmente...rsrsr

Abços!