segunda-feira, novembro 10, 2008

Ver claro

foto de João Luis M Fernandes
Toda a poesia é luminosa, até
a mais obscura.
O leitor é que tem às vezes,
em lugar de sol,
nevoeiro dentro de si.
E o nevoeiro nunca deixa ver claro.
Se regressar
outra vez e outra vez
e outra vez
a essas sílabas acesas
ficará cego de tanta claridade.
Abençoado seja se lá chegar.

10 comentários:

mfc disse...

A poesia tem que estar dentro de nós.

as velas ardem ate ao fim disse...

Poesia..lindo!

um bjo

Mlee disse...

E quando lá chega, nunca mais sai ...

:)

jokas

Lmatta disse...

linda poesia gosto
beijos

acutilante - frank verlag disse...

O que se pode dizer de Eugénio de Andarade?!

Daniel Aladiah disse...

Querida Su
Não diria melhor, embora o pense...
Um beijo
Daniel

Pedro Nobre disse...

Estimado Leitor,

É com enorme prazer que o convido a conhecer o blog oficial do meu 1.º livro de Poesia, que se intitula "Coração de Cristal". Para mais informações aceder a http://coracaodecristal.blogs.sapo.pt.

dctorxix disse...

vivemos sonhando com um futuro que ainda nem deu sinal de vida...nevoeiro que embaça a claridade

beijos

Su disse...

mfc; as velas; mlee; lmatta; acutilante; daniel; pedro nobre; dctorxix.......

jocas maradas.......sempre

Alien David Sousa disse...

ADOREI. Ponto final.

Beijinhos