quarta-feira, janeiro 02, 2008

uma névoa de fumo anda no ar


foto de Tiago Phelipe


-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
... Acendo um cigarro ao pensar em escrevê-los/E saboreio no cigarro a libertação de todos os pensamentos./Sigo o fumo como uma rota própria,/E gozo, num momento sensitivo e competente,/A libertação de todas as especulações/E a consciência de que a metafísica é uma consequência de estar mal disposto.
Depois deito-me para trás na cadeira
E continuo fumando.
Enquanto o Destino mo conceder, continuarei fumando.

6 comentários:

Lapa disse...

FUMEMOS!

Alisson da Hora disse...

mesmo com essa gastrite desgraçada, eu quero um cigarro, pelo Amor de Deus!

blueminerva disse...

Amiga Su,
Onde se lê "Enquanto o Destino mo conceder" deverá ser "Enquanto a ASAE mo conceder"... digo eu que não percebo nada disto... que de tanto fumar já se me queimaram os neurónios....
Um abraço

brunilda disse...

-Espantoso!!

Su disse...

lapa..................sejamos:)

alisson....ok ..aqui vai um.... mas cuida.te

blue....eu nem quero ouvir falar da asae....faz-me asia:))))))

brunilda....:)


jocas maradas...sempre

ines disse...

já reparas-te que agora todo a gente anda nos carros de cigarro...

(hoje lá tive que ir comprar daqueles cheirinhos "agoniantes" para o carro!)