sábado, novembro 03, 2007

fantasma

foto de rodrigo silva

Oh sono, vem!...
Que eu quero amar a morte
Com o mesmo engano com que amei a vida.
A Costela do Grão Cão, 1933 , Mário de Andrade

10 comentários:

C Valente disse...

Mensagem tão pessimista,levantar essa moral
Saudações amigas

directriz disse...

easy, easy...
for relax, please hearing this: http://www.youtube.com/watch?v=J6Th-87dTxg
A litle better?

sombra e luz disse...

amar a morte nos poemas e nas fotos, tá!... pode ser... liberta pensamentos negativos, areja o baú das coisas velhas, nossas, mas que já nunca iremos mais usar...
Amar a morte a brincar, é saudável... e inspirador...

Mas, amar a morte sózinha!...
Faze-la vir no sono!...
é fuga...
é fim...
é feio...
é futuro embrulhado em nada
é frio...

Deixa lá o poeta e desperta...
Vai até lá fora!
Há sol
Há azul
Há o dia!

Bom dia,
linda Su,
beijinhos

Fernando Rozano disse...

texto denso, forte, instigante. meu abraço.

as velas ardem ate ao fim disse...

Não conhecia este texto.
Adorei.

gosto de ti.

bjinhos

Su disse...

c valente....merci:)

directriz....vou ver..but.....

sombra e luz...obrigada pelas palavras entendidas ...após leitura do post....claro q deixo o poeta, que vou até ao sol.....e pesa o que sinto e vou.....e vou....

fernando...:)intenso..sim

as velas..... mario andrade. brasileiro. escritor. poeta. modernista...blá ..blá....
gosto de ti........:)jocas mil

jocas maradas sempreeeeeeeeeee

Su disse...

directriz.....valeu:)...fresh

mfc disse...

Compreendendo a morte, fruiremos melhor avida.

marrie disse...

Olá Su
Nunca vou deixar de lhe visitar
Não só por sua simpatia, mas por gostar de poesia
Deixo-lhe esta que gosto especialmente

Função

Varri-me como uma pista.
Frescor de adro, pureza um pouco triste
De página em branco... Mas um bando
De moças enche o recinto de pestanas.
Mas entram inquietos pôneis.
Ridículos.
Ergo os braços, escorre-me o riso pintado
E uma pura pura lágrima
Que estoura como um balão.


[Mario Quintana; Aprendiz de Feiticeiro, 1950

Su disse...

mfc....sem duvida

marrie....para onde foste?????
ops o blog desapareceu......adorei o poema aqui deixado...merci....

jocas maradas...sempre