quinta-feira, janeiro 28, 2010

Não vou por aí

foto de Humberto Machado

(...)

Ide... tendes estradas,

Tendes jardins, tendes canteiros,

Tendes pátrias, tendes tectos,

E tendes regras, e tratados, e filósofos, e sábios.

Eu tenho a minha Loucura:Levanto-a, como um facho, a arder na noite escura,

E sinto espuma, e sangue, e cânticos nos lábios!

Deus e o Diabo é que me guiam, mais ninguém.

Todos tiveram pai, todos tiveram mãe,

Mas eu, que nunca principio nem acabo,

Nasci do amor que há entre Deus e o Diabo.

Ah, que ninguém me dê piedosas intenções!

Ninguém me peça definições!

Ninguém me diga:"vem por aqui"!

A minha vida é um vendaval que se soltou.

É uma onda que se alevantou.

É um átomo a mais que se animou...

Não sei por onde vou,

Não sei para onde vou,

-Sei que não vou por aí!

Excerto do "Cântico Negro" - José Régio

8 comentários:

Pedrasnuas disse...

SE NÃO VAIS POR ALI...PELO MENOS TENS IDEIA POR ONDE VAIS?:)

JOCA

Anfitrite disse...

Mais importante do que a chegada é o caminho.

jinhos

wind disse...

Yes!:))))
Beijos

Vera disse...

Este poema é extraordinário. Eu tinha-o numa versão dita pela Bethânia, que era fantástica.
Um beijo.
Obrigada por esta recordação :-)

AugustoMaio disse...

Belo, belo, belo

Naft Amor disse...

...

É um átomo a mais que se animou...

...

“ A mente que se abre a uma nova ideia jamais voltará ao seu tamanho original “ ALBERT EINSTEIN

... terá que ter um rumo...

Su disse...

pedras....nop

anfitrite...é sim....

wind...yes

vera..issimo

augustomaio....beloooo

naft amor...pois é...


jocas maradas............sempre

Lilith disse...

ADORO O POEMA DE DEUS E DO DIABO